entre em contato

 

Revistas Neurológicas:

Annals of Neurology

Archives of Neurology

Brain

European  Journal of Neurology

Journal of Neurology, Neurosurgery and Psychiatry

Neurology

Blogs

Cefaléia Poética

Confessions of a Quackbuster

Fibromyalgia & Neurology 

Harvard Neurovista

Neurology Clinical Cases

BrainBlog

Neurowatch

Psychiatry & Neurology

Sarasota Neurology

The Lancet

Endereços importantes

Academia Brasileira de Neurologia

American Academy of Neurology

American Sleep Association

Anvisa

Associação Brasileira de Alzheimer

Associação Brasil Parkinson

Associação Brasileira dos Portadores de Distonia

Associaçãode Portadores de TOC (ASTOC)

Associação Portuguesa de Sono

British Sleep Society

Canadian Sleep Society

Liga Brasileira de Epilepsia (LBE)

Sociedade Brasileira de Cefaléia

Sociedade Brasileira de Sono

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

coordenação

A coordenação motora depende de vários setores do sistema nervoso:
bulletFibras proprioceptivas
bulletSistema vestibular
bulletCerebelo

As fibras proprioceptivas conduzem a sensibilidade profunda e informam ao cérebro e cerebelo sobre a posição dos membros e de todo o corpo no espaço.

O sistema vestibular inclui o labirinto(canais semicirculares, o sáculo e utrículo do ouvido interno), o nervo estato-acústico(VIII nervo craniano) e os núcleos vestibulares do tronco encefálico e as vias vestibulares centrais).

O cerebelo é o órgão central da coordenação motora.Suas doenças levam invariavelmente a distúrbio do controle dos movimentos,da medida dos movimentos.

Como se testa a coordenação motora?

Pede-se ao paciente para executar a prova índex-nariz, na qual ele/ela, sentado/a  ou de pé, estende os braços horizontalmente ao lado seu corpo, um braço a cada vez e procura tocar a ponta de seu próprio nariz, inicialmente de olhos abertos e, depois, de olhos fechados. Pode-se avaliar a presença de tremor, dismetria e ataxia, comparando-se a intensidade dos mesmos com ou sem a participação da visão. Os mesmos testes devem ser executados para os membros inferiores, através da prova calcanhar-joelho, realizada com o paciente em decúbito. Testam-se em seguida os movimentos rápidos alternados, com o paciente batendo alternativamente com as palmas e os dorsos das mãos, nos próprios joelhos, em posição sentada.

A incoordenação motora recebe o nome de ataxia.A perda da medida dos movimentos chama-se de dismetria.A perda da capacidade de realizar movimentos rápidos e alternados chama-se de disdiadococinesia.

Neste item,examinam-se também o equilíbrio e a marcha.O equilíbrio é examinado mediante a prova de Romberg,em que se coloca o paciente com os pés próximos e se pede que feche os olhos,verificando-se se há tendência a queda. Nas doenças cerebelares, a tendência à queda é igual , não importando se o paciente está de olhos abertos ou fechados. Já nas ataxias sensitivas, isto é, ,motivadas pela interrupção das fibras aferentes (proprioceptivas conscientes) situadas no cordão posterior da medula, no lemnisco medial ou ainda nos nervos periféricos, acentua-se a tendência à queda ao fechar os olhos. Neste último caso, está presente o sinal de Romberg.

A marcha pode ser atípica (normal) ou patológica.Das marchas patológicas (anormais),destacam-se a marcha atáxica, a marcha ceifante (do hemiplégico), a marcha escarvante (do portador de neuropatia periférica) e a marcha parkinsoniana (arrastada). Testa-se a marcha normal e a marcha em linha (tandem) para verificar a capacidade de auto-correção do equilíbrio dinâmico.

 

reflexos                                          página inicial